Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Crónicas de um Planespotter

Fotografia Aeronáutica | Spotters | Foto-Reportagens | e mais umas coisas giras...

Crónicas de um Planespotter

Fotografia Aeronáutica | Spotters | Foto-Reportagens | e mais umas coisas giras...

Assim nasce a paixão pelos aviões.

Boa noite. É uma da manhã e a esta hora já não me arrisco a dizer que vou escrever tudo devidamente correcto, mas vou tentar...   

 

Resolvi criar este blog para não ter que estar sempre a partilhar fotografias e textos secantes para a maioria do pessoal que tenho como "amigo" nessa coisa chamada, Facebook. É sabido que os blogs cairam à muito por terra, assim como os fóruns dos mais variáveis temas. Mas aqui, posso escrever e publicar o que quiser, e só vê quem quer, certo?! 

 

Adiante.  

Neste primeiro "post", vou como se tratasse de uma introdução/apresentação, explicar como esta paixão por aviões nasceu. Para muitos amigos, sou considerado uma pessoa pouco equilibrada, por ir logo de madrugada para as redes do aeroporto, e voltar a casa já com o sol posto... Explicações? Talvez hajam, não sei...  Mas é complicado prenuciar-me quando isto só se sente por quem passa por esta paixão.  

 

Desde que me conheço, que sou entusiasta ferranho pelo caminho de ferro e toda a sua envolvente, também saia de casa de madrugada para ir até ao norte ou sul de Portugal fotografar comboios...   Neste caso, os aviões eram vistos apenas aos domingos quando chateava os meus pais para ir até à Ruela ver os ditos a aterrar e descolar.... Até ai, era só mesmo ver com os "olhos" e guardar na memória. Os comboios estavam ainda bem presentes, e o "bichinho" por estes grandes "pássaros" estava ainda, digamos, adormecido.  Com o passar do tempo, os comboios que eu mais gostava, começaram a encostar, uns pelo peso dos anos, outros, por vontade da CP, outros, por estupidez... Comecei a perder a vontade de ir para perto de uma linha de comboio, fotografar material circulante que a mim, pouco ou nada me diz...  Comecei a ficar em casa, e só em raras excepções, lá ia eu fotografar "x" comboio algures. 

 

Neste impasse, comecei a frequentar o aeroporto, a levar a máquina fotográfica e a fotografar os aviões que iam aparecendo. Pouco ou nada percebia, e para mim, era tudo novo. 

Passaram-se uns três anos, por ai, e hoje, sempre que posso e consigo, vou para as redes do aeroporto fotografar aviões. Se vier um ou mais aviões, com pinturas novas ou matriculas, melhor ainda, mais rentabilizado fica o meu dia. É como se tratasse de uma colecção de cromos, como daquelas que qualquer puto teve na sua amável infãncia... 

O nosso computador, é a caderneta, e as nossas fotografias, os cromos! Também aqui, há os cromos repetidos, mas com uma excepão, estes mesmo repetidos, de vez em quando mundo os esquemas de cores, são adicionados "autocolantes" e mais algumas coisas giras, que faz disso, uma fotografia nova a uma aeronave que talvez já tivesse fotografado uma palete delas... 

Outro assunto que não podia deixar passar em branco, foi o facto de com esta minha nova paixão, conheci pessoal que nutre o mesmo gosto que eu. Pessoal cinco estrelas, que ajudam a passar e muito, o tempo que às vezes esperamos por uma aeronave apenas. Ao calor, ao frio, à chuva... Quando se gosta, é assim.  

 

E eu sou assim, gosto de aviões, não sou maluco!  

 

Espero que contar com a particiação de amigos do meio, pois este blog é de todos.  Antes de ir por hoje, quero deixar aqui a minha nota de agradecimento ao Duarte Gomes, por tudo o que fez por mim até ao momento. Obrigado por toda a pachorra, amigo!  

 

 

Bem...  É isto.                                                                                      

Cumprimentos, o autor do blog, Bruno Belém, 22 de Maio 2015

IMG_6472